Vittorio, O Vampiro – Anne Rice


Bom, hoje, finalmente, eu terminei de ler o livro “Vittorio, O Vampiro” da autora americana Anne Rice. Este é o quinto livro que leio de Rice e, mais uma vez, eu me surpreendo com a forma que ela narra o romance e seus personagens “na Florença de Ouro, Renascentista”! Bárbaro! Pretendo ler os demais títulos de sua autoria!
Anne Rice é sinônimo de sensibilidade e maestria pela precisão de dados épicos que descreve fielmente uma época no enredo de suas história!

Títulos que eu li e amei:
“Chore para o céu”(1982)
Seguindo a história de dois homens, castrados para conservar suas vozes soprano, Chore para o Céu é uma novela histórica que se passa na Itália do século XVIII. Guido Maffeo é castrado aos seis anos de idade e entra para um conservatório. Ele transforma-se numa estrela até perder sua voz. Após perder a voz ele torna-se um professor, procurando por um garoto que possa completar seu sonho perdido. Então Guido vai a Venice, onde encontra Tonio Treshi.

Bom, claro que fiquei encantada com a descrição de Veneza e Toscana do século XVI Barroco e mais, a sensibilidade no drama de seus protagonistas, que me levou a uma profunda reflexão sobre amor, preconceito, perdão,luxuria e ódio substantivos, excessivamente, humanos!

Crônicas Vampirescas:
“Entrevista com vampiro” (1978)
Essa é a história de Louis, como dito por ele mesmo, de sua jornada através do mundo mortal e imortal. Louis reconta como ele se transformou em um vampiro nas mãos do sinistro e radiante Lestat e como, relutante, ele foi ensinado a viver sua vida nas trevas. Sua história é contada através das ruas de New Orleans, definindo momentos cruciais, como a descoberta da esquisita jovem criança perdida Claudia querendo não machucá-la, mas confortá-la com os últimos sopros de humanidade que ainda habitam sua alma.

Claro, fiquei meio boba enquanto lia este romance, mas, mais ainda, depois, quando soube de Anne ter escrito, em uma semana, este romance, após ter perdido sua filha à leucemia.

“Pandora”(1998)
Anne Rice, criadora do vampiro Lestat, das bruxas Mayfair e dos maravilhosos mundo no qual eles habitam, agora nos dá o primeiro livro de uma nova série de obras ligadas ao neófito David Talbot. David que agora tornou-se o cronista do seu companheiro imortal.
A “novela” começa em Paris do nosso presente, num café repleto de pessoas , onde David encontra Pandora. Ela tem dois mil anos de idade, uma criança do milênio, a primeira vampira abraçada pelo grande Marius. David consegue persuadí-la a contar a história de sua vida.

Claro, fiquei maravilhada com Pandora, encantadora, culta, bela e forte. E a narração de sua existência na Roma Clássica do triste “pão e circo”, e da exuberante Antioquia, Turquia! Belíssimo!

“Marverick”(2000)
Exatamente quando você pensou que era seguro um sugador de sangue sair das sombras em New Orleans, juntamente apareceu Merrick Mayfair, belo octorron cujo voodoo pode transformar o mais durão dos vampiros em uma marionete dançando com ela num compasso assustador. Em Merrick, Anne Rice traz de volta três de suas mais selvagens personagens: o vampiro Lestat, Louis e a vampira-criança Claudia, e os transportam para o mundo das Bruxas Mayfair.

Interessante a forma que ela descreve a supersticiosa Nova Orleans, Sul dos Estados Unidos, aliás, a sua terra natal. Nova Orleans, América do Sul, Brasil e Londres!

“Vittorio, o vampiro”(1999)
O livro Pandora, Anne Rice começa uma nova série magnífica de obras vampíricas. Agora, no segundo de seus Novos Contos dos Vampiros, ela nos mostra a cativante história de Vittorio, um vampiro nos anos dourados da Itália.
Educado em Florença de Cosimo de Medici, treinado nas artes guerreiras no topo do castelo de seu pai, Vittorio habita um mundo de esplendor cortês e de prazeres urbanos – um mundo que, repentinamente, é ameaçado, quando toda sua família é confrontada por uma força maldita. No meio desse confronto, Vittorio é seduzido pela vampira Ursula, a mais linda inimiga sobrenatural dele.

Vittorio, eu me apaixonei por esse milorde tão “corajoso, nobre, crente e apaixonado”, e claro, por sua doce Ursula ,Toscana e a belíssima Florença (de Michelangelo e Fra Fillippo Lippi).
Vittorio, é um jovem cavaleiro medieval preparado para cuidar de sua família e propriedade e viveu no período da História da Baixa Idade Média e pré-renascentismo, porque ele já começa ter contato com os artista de Florença, aliás, ele gosta muito das letras e tem forte simpatia pela arte. Mas, distante de ser um moderno, Vittorio é apegado aos dogmas da igreja e é tão ingenuo, não que entre os modernos não houvesse ingenuos e religiosos, mas esta característica é marca medieval, portanto, Vittório é mesmo um Vampiro Medieval.

Créditos:
Biblioteca Municipal de Barra Mansa, Volta Redonda, Resende e Unirio.
Democratizando a leitura-Portal detonando- e-books (livros eletrônicos):
http://www.portaldetonando.com.br/forumnovo/viewtopic.php?p=7477
Indicação e sinopses dos livros:
http://intervox.nce.ufrj.br/~jobis/anlivros.html

Anúncios
Comente ou deixe um trackback: URL do Trackback.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: